quinta-feira, 15 de setembro de 2011

EMPRESAS DEVEM PARTICIPAR DE FEIRAS E EXPOSIÇÕES


Feiras e exposições são ótimas oportunidades de estreitar o relacionamento com os clientes, de conversar com eles, saber o que precisam, o que querem. Isto porque num ambiente informal fica mais fácil trocar figurinhas. As perspectivas de conquistar novos clientes e de fazer parcerias também são grandes.
O importante é entender que a feira não é o lugar para se fechar negócios - é, antes de tudo, uma forma especial de visibilidade da empresa e um local interessante para lançar novos produtos. Para não perder os contatos feitos durante o evento, deve-se cadastrar os potenciais clientes que visitaram o estande e, logo depois, fazer contato, agradecendo a visita.
Os contatos feitos durante o evento são muito valiosos e devem ser aproveitados depois. Os visitantes deixam a feira empolgados com as novidades e as soluções que encontraram (isto é, se a feira ou exposição for bem organizada). Se o primeiro contato for feito semanas depois, a empolgação inicial já diminui e, junto com ela, as chances de fechar negócios. Portanto, a palavra de ordem é não perder tempo!

domingo, 4 de setembro de 2011

Feira do Rio Antigo


Como acontece todo primeiro sábado do mês, a Feira do Rio Antigo foi realizada no dia 3 de setembro, na rua do Lavradio e adjacências, no coração da Lapa, Rio de Janeiro. Os antiquários expõem suas obras na rua que, fechada ao trânsito, fica repleta de cariocas e turistas. Barracas com artesanato diversificado, livros, cds, grupos musicais e de arte em geral animam a festa, que dura o dia inteiro.
O evento é uma verdadeira aula de criatividade. Que se repita muitas outras vezes!

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Planejamento de Eventos

Para ser bem sucedido, um evento precisa ser planejado com razoável antecedência para que se possa prever todas as etapas necessárias para a realização do evento. O primeiro elemento a ser considerado no planejamento é o objetivo, ou seja, o que se pretende alcançar com o evento. Quando se sabe o objetivo, fica mais fácil definir os próximos passos, que são o público-alvo e as estratégias adotadas para a formatação do evento.
Público-alvo é o segmento que se pretende atingir. Os tipos de público são: interno (gestores e colaboradores), externo (governo, entidades de classe, imprensa e
comunidade em geral) e misto (acionistas, distribuidores, fornecedores, franqueados, entre outros).
Já as estratégias se referem as ações desenvolvidas e executadas para se alcançar os objetivos propostos e atingir os resultados desejados. Fazem parte da estratégia o orçamento (com previsão de receitas e despesas), definição de local, data e horário do evento, programação visual e divulgação.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Tema e Público-Alvo do Evento

O tema ou a mensagem que se pretende transmitir pelo evento deve ser estabelecido ou inspirado de forma a motivar o interesse e a participação do público-alvo. Entende-se como público-alvo de eventos as empresas e pessoas, principalmente as que atuam como consumidoras e decidem sobre produtos e serviços em áreas específicas e com características definidas (clientes atuais e potenciais, empresários, fornecedores, estudantes, etc.).
O tema deverá identificar-se com o perfil das pessoas e dos grupos que constituem o universo do evento planejado, ou seja, origem, nível cultural e social, poder aquisitivo, faixa etária, sexo, estado civil, nacionalidade, etc. Além disso, deverão ser considerados os fluxos turísticos de outras regiões e interesses que poderão ser criados ou estimulados por meio da promoção do evento.
Outro elemento importante é o título escolhido para o evento, que deve motivar a participação, constituindo-se no principal agente de divulgação da imagem do evento. Devem ser evitados títulos, denominações ou temas que possam gerar interpretações inadeqauadas ou que não traduzam com fidelidade e clareza as características do evento ou não se identifiquem com o público-alvo.

Empresas Participam e Promovem Eventos

As empresas participam e organizam eventos (internos e externos) dos mais variados tipos. Alguns deles são:

Eventos Internos - a finalidade é promover a integração dos colaboradores e, às vezes, destes com parceiros e clientes, como por exemplo:
Sociais - comemorações de aniversários e confraternizações de final de ano
Esportivos - jogos e campeonatos
Culturais - musicais, exposições de arte
Religiosos – missas, cultos

E outros como café da manhã, almoços, coquetéis, jantares ou churrascos.


Eventos Externos – a finalidade é troca de experiências, informações e atualizações, divulgar negócios, marcas, produtos e serviços. Para isso, as empresas participam, promovem e organizam eventos externos ligados aos negócios, como feiras, congressos entre outros.


Benefícios dos Eventos
- Por ser dirigido, o evento consegue, em curto período de tempo e de uma só vez, atingir boa parte do público-alvo da empresa
- Prospecção e conquista de novos clientes
- Obtenção de informações sobre o mercado e os concorrentes
- Apoio ao processo de marketing, resultando em maiores vendas e a demonstração direta dos produtos da empresa
- Atualização profissional e técnica
- Possibilidade de criar, firmar ou alavancar a imagem institucional
- Estabelecimento de novos contatos comerciais (parcerias comerciais ou tecnológicas)
- Lançamento de novos produtos. Os eventos são ótimas ocasiões para se apresentar um novo produto ou serviço.

 

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Comunicando o Evento

A comunicação é um processo complexo que envolve aspectos psicológicos, culturais, sociais e políticos. O evento é um dos mais ricos recursos de comunicação, pois reúne ao mesmo tempo a comunicação oral, escrita e visual. O formato do evento, o local, a roupa e o comportamento de recepcionistas, promotores, entre outros profissionais que se relacionam com o público, a identidade visual, que inclui cores, logomarca, stands, fachada, enfim, tudo comunica alguma coisa ao participante.
Para uma comunicação eficaz, é preciso, em primeiro lugar, identificar o público-alvo, determinar os objetivos da comunicação e, assim, produzir a mensagem que se quer transmitir no evento.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Estratégias para Promoção

O marketing de eventos é uma modalidade do marketing promocional, pois ajuda na divulgação da marca. Promoção é a parte do marketing que diz respeito à comunicação, à forma como o produto pode se tornar conhecido pelo público. Promoção também está relacionada à imagem e à apresentação do produto, no nosso caso, o evento.
Durante o evento, podem ser usadas algumas estratégias para fazer a promoção:

  • Distribuição de amostras grátis e brindes
  • Degustação
  • Realização de testes de uso do produto
  • Concurso com premiação
  • Sorteio
  • Desconto para participação em grupos
Pode-se também aplicar um questionário durante o evento que, assim, se torna um instrumento de pesquisa de mercado.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Marketing de Eventos

Os eventos são formas de unir um determinado número de pessoas num ambiente atrativo, sociável. Como o foco de qualquer ação de marketing está centrado no cliente, o marketing de eventos tem se mostrado uma eficiente estratégia para pequenas, médias e grandes empresas. Porque aproxima o patrocinador/organizador dos seus atuais e potenciais clientes e, assim, ajuda na divulgação da marca.
Outro objetivo do evento é promover o produto ou serviço, favorecendo o seu melhor posicionamento no mercado. Fechando o ciclo, o evento contribui para o aumento das vendas. Para que isso aconteça, é necessário que o público-alvo seja claramente identificado, de modo que o evento seja adequado aos seus interesses.
Um procedimetno bastante útil para a identificação do público-alvo é a pesquisa de mercado. Realizada antes do evento, a pesquisa de mercado procura saber a importância atribuída ao evento pelo público ao qual se destina e a sua viabilidade financeira.
Eventos de grande porte costumam encomendar pesquisas a institutos especializados. Eventos menores, que não contam com recursos para pagar uma pesquisa, podem recorrer a outras fontes para uma análise do mercado: conversas com funcionários, fornecedores e clientes, órgãos governamentais, sindicatos e associações profissionais, jornais e revistas especializadas, internet, entre outras.

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Pesquisa Ajuda no Planejamento do Evento

Fazer pesquisa de mercado é muito importante na área de eventos. Entendendo o evento como um produto, a pesquisa vai ajudar na tomada de decisão sobre preço, local, comunicação, etc. Serve, principalmente, para minimizar riscos e prever resultados, uma vez que as informações coletadas ajudam no desenvolvimento e planejamento de eventos.
É sempre bom lembrar que o evento é uma forma de divulgação de produtos e serviços, além de estreitar relacionamentos, criar ou fortalecer a imagem de uma empresa. Portanto, tudo que se puder fazer para evitar erros é sempre bem-vindo.

A Gestão do Tempo e o Planejamento de Eventos

Andar no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio é uma rotina para o profissional de eventos. São tantas as tarefas a cumprir para chegar a realização de um evento que parece faltar tempo para todas elas. Mas será que precisa ser sempre assim? A resposta é não. Isto porque o eficaz planejamento de um evento começa com o planejamento do tempo dedicado a cada uma de suas etapas.
Vale lembrar que não basta querer ter tempo para ter tempo. É preciso saber usar o meio indispensável de obter tempo e esse meio é a gestão do tempo.
Mas não fique esperando uma fórmula mágica, pois ela não existe. Fazer com que os ponteiros do relógio andem a seu favor é tarefa árdua até para quem se considera um bom administrador.
Seguir alguns passos pode ajudar a ganhar tempo:
  • Tenha objetivos definidos sobre o que quer e/ou precisa fazer para atingir o resultado esperado
  • Em seguida, detalhe o objetivo em uma meta, possível de ser medida em termos quantitativos. Por exemplo, enviar todos os convites para a festa de aniversário da empresa em uma semana
  • Quando estiver fazendo uma tarefa, não desperdice tempo com interrupções frequentes, excesso de telefonemas, consultas ao e-mail toda hora
  • Não deixe papéis espalhados, organize-se em pautas
  • Acostume-se a ter uma agenda. Procure planejar as atividades em termos de uma semana, composta de blocos de horários diários
  • Tenha uma lista de lembretes incluindo todas as ações que você tem que fazer no período de um dia.
O mais importante de tudo é ter claro que qualquer planejamento só é cumprido quando se está motivado para isso. De nada adianta elaborar planos mirabolantes e guardá-los na gaveta.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Criatividade em Eventos

Com o aumento do número de eventos, é preciso idealizar e desenvolver projetos criativos e diferenciados para se manter no mercado. Tais projetos geralmente começam com ideias criativas. Então, vamos pensar um pouco sobre o que é criatividade.
Criatividade é uma novidade, mas não uma novidade qualquer. É uma novidade capaz de acrescentar algo novo em seus conhecimentos. É a realização prática de um potencial pessoal, por meio de um processo que permite encontrar ideias novas, úteis e originais. Geralmente, acham que criatividade é uma qualidade que umas pessoas privilegiadas possuem e que as pessoas comuns não.
Na verdade, não é bem assim. Ser ou não criativo e propor soluções criativas, tanto na vida pessoal quanto profissional, é uma questão de dedicação e vontade. É um exercício constante, que vai fazendo aflorar a criatividade que existe de maneira inata em cada um de nós.

Características que Ajudam a Criatividade:

Muitos experts em criatividade já detectaram e estudaram os fatores mais importantes que determinam o comportamento criativo. Alguns deles são:

  • Independência - quase sempre produto da autoconfiança, ousadia e iniciativa, conjugada a um espírito aventureiro
  • Curiosidade - quase sempre conjugada ao espírito questionador
  • Flexibilidade - caracteriza-se pela disposição de rever valores
  • Sensibilidade - muitas vezes conjugada a emoção mais liberada
  • Leveza - bom humor, otimismo, ótica jovial de ver o mundo
  • Boa fluência - tanto verbal quanto de raciocínio
Criatividade é a base para a inovação. O potencial criativo de uma pessoa é o gerador de uma ideia. Esta ideia, se concretizada, será uma inovação. Cada vez mais é preciso inovar no setor de eventos, porque ganha espaço no mercado quem apresenta um diferencial competitivo, hoje marcado pela criatividade. Portanto, é preciso começar a desenvolver o potencial criativo, que existe em todos nós.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Atuação do Profissional de Eventos

Eventos podem ser realizados por empresas, através de departamento especializado, por empresas de organização de eventos ou por profissionais autônomos. Seja qual for o caso, o profissional de eventos precisa ter competência, profissionalismo, visão estratégica e buscar resultados otimizados.
As atribuições do promotor de eventos são variadas, pois dependem das especificidades de cada evento e das condições existentes para a sua realização. Mas, em geral, este profissional é o responsável pela definição de objetivos, metas, público-alvo, local e data, previsão orçamentária, planejamento da programação, seleção de pessoal, avaliação do evento, entre outras ações.

Enfim, proatividade, dinamismo, criatividade, flexibilidade são palavras-chave para quem deseja atuar com sucesso em planejamento e organização de eventos, além de muita disposição física e mental para colocar a "mão na massa".

domingo, 10 de abril de 2011

Imagem Profissional

O profissional de eventos precisa se relacionar o tempo todo com as pessoas e, por isso mesmo, deve se preocupar com a imagem que transmite. É verdade que imagem não é tudo, mas, sem dúvida, comunica muito. Isto quer dizer que a aparência, expressões facial e corporal compõem uma boa parte da mensagem apresentada por alguém à outra pessoa, principalmente no primeiro encontro. Sabendo disso, passe a investir na sua imagem que, é bom lembrar, nada tem a ver com beleza, raça ou tipo físico, mas sim com a apresentação pessoal. Portanto, tome alguns cuidados no seu dia-a-dia profissional:

  • Expressão Facial - as expressões faciais denunciam quando a gente está com raiva, deprimido, feliz ou exultante. Comece a prestar mais atenção na mensagem que você transmite com tais expressões que, muitas vezes, contradizem o que você está dizendo com palavras.
  • Postura - sua postura e seus gestos mostram aos outros como você se sente, assim como a expressão  facial. Mantenha uma postura ereta, até mesmo na hora de se sentar. Cuidado com os tiques nervosos, como balançar incessantemente a perna, enrolar os cabelos, roer as unhas, pois são gestos que denunciam nervosismo ou falta de confiança
  • Voz - a voz é um fator-chave na imagem. Podemos mudar completamente o sentido do que estamos dizendo dependendo do ritmo e tom da voz
  • Comunicação - de nada adianta estar bem vestido, andar corretamente, se na hora de falar, expor suas ideias ou participar de uma reunião você comete erros de concordância verbal, usa gírias, faz interrupções para contar vantagem, entre outras gafes. Lembre-se que a boa comunicação resulta em boas relações interpessoais. Logo, podemos dizer que desenvolver habilidades de comunicação significa tornar as relações mais saudáveis.

sábado, 9 de abril de 2011

Dicas Profissionais

Algumas dicas para quem deseja trabalhar com eventos:

  • O primeiro passo para que você tenha credibilidade no mercado é abrir uma empresa para regularizar sua situação
  • Tenha algum conhecimento no mercado de publicidade e marketing
  • Tenha boas ideias, esteja sempre antenado, seja ousado
  • O dinamismo deve fazer parte do seu cotidiano
  • Não deixe existir a palavra impossível no seu dicionário. Qualquer projeto pode se transformar num bom negócio
  • Noções de economia vão lhe dajudar a fechar contratos

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Networking

O profissional de eventos precisa ser articulado, antenado e, principalmente, saber se relacionar com diferentes tipos de pessoas. Hoje, estas qualidades são muito importantes no competitivo mercado de trabalho. Neste sentido, criar e manter uma rede de contatos é o passaporte para uma carreira bem sucedida no mundo dos eventos. Para usar o termo adequado, é o networking que vai fazer toda a diferença.

Parece fácil, mas não é, pois networking não é falar com todo mundo, estar sempre sorrindo, ter uma lista enorme de contatos. É muito mais que isso. É ter contatos profissionais, que são diferentes dos amigos pessoais. Os contatos profissionais devem ser capazes de gerar novas oportunidades, parcerias, abrir frentes de trabalho para você e os que fazem parte da sua rede, numa via de mão dupla. Se você ainda não deu a devida importância a isso, comece agora! Veja algumas dicas para construir e manter networking.
  • Compareça aos eventos para os quais foi convidado - agindo assim, você estará prestigiando a pessoa que o convidou e certamente gerará oportunidades de novos convites. Lembre-se do velho ditado: "quem não é visto, não é lembrado"
  • Esteja sempre com o seu cartão de visitas - ele é a expressão visual da sua identidade. Por isso, é importante no momento em que você o entrega a alguém que acabou de conhecer ou a uma pessoa que reencontrou e deseja retomar contato. É como uma senha para que, de posse dele, a pessoa sinta-se à vontade para procurar você posteriormente
  • Cultive a gentileza - pequenas gentilezas, como a lembrança da data do aniversário, um presente de natal, serão notadas e guardadas na memória daqueles que as receberem de você. Não lembre da sua rede de relacionamentos só na hora do sufoco, mantenha sempre contato
  • A posição hierárquica é relativa - tenha sempre em mente que o assistente de hoje pode ser o presidente de uma empresa amanhã. Portanto, trate a todos com delicadeza e não despreze um contato por causa da sua posição hierárquica na empresa.
 Mas tome cuidado: construir uma rede de relacionamentos é bem diferente de um "jogo de interesses". Lembre-se que a ética deve estar sempre presente nos relacionamentos.

Etiqueta

Saber se comportar adequadamente nas mais diferentes situações profissionais e sociais é o que as empresas esperam hoje de seus colaboradores. Como o mercado de trabalho é cada vez mais competitivo, o diferencial não é mais somente a capacitação e a formação acadêmica, mas também as características pessoais, o temperamento, as atitudes do profissional. Espera-se que ele seja diplomata, que tenha humor, auto-controle, espírito de liderança e que, principalmente, siga as regras básicas da boa educação e da ética.
Quem não tem essas qualidades pode adquiri-las através da Etiqueta Corporativa, que compreende um conjunto de normas, cujo objetivo é o harmonioso relacionamento entre as pessoas. Cabe ressaltar que a etiqueta não é mais uma série de regras rígidas de comportamento como antigamente. Adaptada ao século XXI, funciona como um código de comportamento globalizado, à medida que é uma linguagem identificável mesmo entre pessoas de países e culturas diferentes.
Portanto, a etiqueta permite uma comunicação mais fácil, segura e eficiente, pois é sempre baseada em princípios como bom senso, naturalidade e gentileza. Ela é importante em qualquer ambiente, social ou profissional. No social, porque alguém que cultive qualidades como cortesia, atenção e consideração ao outro torna-se muito mais agradável para se conviver.
No plano profissional, o que vai diferenciar dois especialistas da mesma área será justamente a habilidade de transitar com elegância em qualquer ambiente. Leva vantagem aquele que é capaz de se relacionar com as pessoas por dominar diferentes códigos culturais.

terça-feira, 15 de março de 2011

Boas Maneiras à Mesa

As normas de procedimentos à mesa são comuns a todos os países que adotam as boas maneiras européias. Portanto, ao conhecê-las e dominá-las, você se sairá bem tanto no Brasil quanto no exterior.

Posição dos Convidados à Mesa

A disposição dos lugares é um fator muito importante em refeições, principalmente as de negócios. Ela tem por finalidade estimular a conversa animada sobre diferentes assuntos. É tarefa do anfitrião, por isso, aguarde que ele indique os lugares dos convidados. Os lugares de honra são os que ficam à direita do anfitrião e devem ser distribuídos por ordem de preferência (a pessoa mais importante ou mais velha ou o convidado de honra).
Ao definir os lugares, o anfitrião deve levar em conta:
- Pessoas que tenham assuntos interessantes para contar a todos devem ficar em lugar de destaque
- Os lugares devem ser alternados: homem-mulher-homem-mulher
- Marido e mulher não devem ficar lado a lado e sim um em frente ao outro
- Se forem somente duas pessoas à mesa, senta-se uma em frente à outra
- Havendo estrangeiro à mesa, a seu lado deve haver alguém que fale a sua língua
- Alternância entre pessoas tímidas com as mais comunicativas, os mais jovens com os mais velhos e aqueles com ocupações diferentes

Recomendação importante: almoços e jantares de negócios não contemplam apresentação de relatórios e pastas, pois será impraticável manuseá-los em meio a pratos, copos e talheres. Igualmente deselegante é fazer uso de calculadora e laptop.

Talheres

Os talheres são usados na posição em que são apresentados; os canhotos devem treinar para não trocar de mão. A troca de lado só é tolerada se for inevitável e prejudicial à naturalidade.
- Os talheres são colocados de ambos os lados e acima do prato, sendo usados de fora para dentro
- Os garfos ficam do lado esquerdo. A forma mais elegante de comer é conservá-los nessa mão
- As facas e a colher de sopa ficam do lado direito, devendo ser manuseadas com a mão direita
- Os talheres de sobremesa devem ficar acima do prato: garfo abaixo da colher com o  cabo voltado para a esquerda e a colher, ao contrário, com o cabo para a direita. Havendo faca de sobremesa, ela fica logo acima do prato, antes do garfo com o cabo virado para a direita
- Massas do tipo espaguete ou talharim devem ser enroladas no garfo que, nesse caso, estará na mão direita
- Os talheres servem para levar a comida à boca, não se deve, portanto, levar a boca à comida
- Ao cortar carne, o garfo fica com a parte côncava virada para baixo e o dedo indicador da mão direita serve para firmar a faca
- Ajudar com a faca a colocar a comida no garfo é a maneira mais elegante e prática
- Não deixe os talheres com os cabos apoiados na mesa, pois podem escorregar facilmente
- Nunca deixe um talher sujo sobre a toalha da mesa, deixe-o dentro do prato
- Ao fazer uma parada para beber, conversar ou usar o guardanapo, deixe os talheres no prato na posição diagonal (do lado direito a faca com o lado cortante voltado para dentro e do lado esquerdo o garfo)
- Durante uma refeição, quando não se estiver usando os talheres, o correto é deixar as mãos na borda da mesa, nunca no colo. Se estiver só com uma colher de sobremesa ou de sopa na mão direita, apóie o pulso esquerdo na borda da mesa, nunca a deixe no colo, no joelho ou no braço da cadeira
- Se quiser se servir de algo que esteja longe de você, não se levante nem estenda o braço por cima da mesa. Peça o favor a seus vizinhos de mesa para alcançar os outros itens para você e faça o mesmo para eles. Quando for uma vasilha com alça, passe a alça virada na direção de quem vai pegá-la
- Ao terminar, os talheres ficam dispostos numa linha perpendicular ao prato, sentido norte-sul. Não empurre o prato

segunda-feira, 14 de março de 2011

Posiçao dos Copos à Mesa

Os copos são alinhados do lado direito do prato, na ordem em que serão usados, começando pelo mais próximo da mão:

- O primeiro, médio, para vinho branco
- O segundo, um pouco maior, para vinho tinto
- O terceiro, ainda maior, para água
- Em ocasiões formais, poderá haver, ainda, um copo em formato flute, para o champagne, que fica atrás da fila de copos
- Os copos devem ser segurados pelas hastes, sem deixar o dedo mínimo levantar
- Os copos não devem ser cheios até as bordas, o correto é dois terços

Algumas Gafes Frequentes

- Não usar o guardanapo antes de beber
- Gesticular com os talheres
- Levar a faca à boca
- Colocar os cotovelos em cima da mesa
- Recusar os vinhos. Se abstêmio, avise a quem estiver servindo, aceitando só um pouco
- Colocar a mão sobre o copo para dizer que não bebe
- Começar a comer, sem esperar até que todos estejam servidos
- Comer muito devagar
- Cortar toda a carne ou peixe de uma só vez
- Deixar a colher dentro da taça de sorvete ou dentro da xícara de café. A colher deve ser deixada no pires ou no prato de serviço da sobremesa
- Devolver sementes, ossos ou espinhas ao garfo, sem anteparo com as mãos
- Colocar sal ou pimenta antes de provar a comida

domingo, 13 de março de 2011

Algumas Dicas

- A sopa deve ser tomada pelo lado da colher, nunca pela ponta. Ao terminar, ela fica no prato auxiliar
- Mantenha os cotovelos sempre junto ao corpo. Nunca afaste os braços como asas
- Guardanapos de tecido devem ser colocados no colo e usados para limpar os lábios antes de beber. Ao final da refeição não devem ser dobrados novamente, somente colocados ao lado esquerdo do prato
- O pão é comido com as mãos e não partido com faca ou com a boca. É comido como entrada com manteiga, queijo ou patê e as migalhas devem cair dentro do prato
- As azeitonas devem ser comidas com os dedos e para retirar o caroço da boca devem ser usados os dedos também. Exceção: se ela vem em uma salada, leve-a à boca com o garfo e retire o caroço com o próprio garfo, colocando-a na beirada do prato principal e não no pratinho de pão ou no sousplat (prato largo que serve de apoio do prato).

Trajes

Hora de se vestir para um evento. O que usar, eis a questão. Atualmente, há uma flexibilidade maior quanto aos trajes, mas eles continuam valendo para ocasiões formais. É bom lembrar que a escolha do modelito deve ser regada com uma boa dose de bom senso, este sim, um acessório indispensável para usar os trajes que, segundo Glória Kalil são:


Traje Esporte - é o mais descontraído. Vestidos leves, calça e camiseta, sandálias baixas, para as mulheres. Para os homens, jeans e até mocassim sem meia. Só não vale, para ninguém, roupa de jogging.


Traje Passeio - para mulheres significa estar mais bem vestida. Vestidos, tailleurs (hoje, tailleur pode ser também calça comprida), salto alto, bolsa menor. Nada muito brilhante ou carregado. Para homens, pode ser blazer sem gravata.


Traje Passeio Completo - serve para uma situação mais formal que a do traje passeio. As roupas são, para as mulheres, quase as mesmas do traje passeio, porém os tecidos podem ter mais brilho. Para os homens, significa que eles têm que usar terno e gravata. É a roupa para coquetéis, inaugurações, jantares formais, realizados à noite.


Traje Black Tie - é o traje de gala, a roupa da noite. Para as mulheres, é a hora dos longos decotados, tecidos brilhantes, bordados, etc. Para os homens, smoking.


Seja qual for o traje, é importante saber que nos eventos que acontecem pela manhã, deve-se usar roupas de tecidos de linho, seda ou crepe, lisos ou estampados de cores claras. À tarde, podem ser usados os mesmos tecidos e padronagens, porém em quaisquer cores. A noite também permite todas as cores, mas nunca estampados e os tecidos são renda, tafetá, veludo, seda, crepe. Somente neste horário deve-se usar roupas e acessórios brilhantes.


Tipos de Serviços

Trata-se da forma de servir e deve ser determinada de acordo com o protocolo da ocasião. Os tipos de serviços são:

Serviço à Francesa - é o mais refinado, condicionando que todos os convidados estejam sentados, geralmente em lugares demarcados. A decoração é requintada e o número de garçons, copeiras e auxiliares compatível ao número de convidados. Neste caso, um garçom para comidas e um para bebidas. Neste estilo, a comida é apresentada pelos garçons em baixelas e a própria pessoa se serve.
Apresenta as seguintes características:
-Deve-se trabalhar com sousplat - suporte para prato, que poderá ser de prata, acrílico, inox, não deixando os participantes com o local do prato vazio
-Copeiras ou garçons trocam os pratos na sequência, servindo pela esquerda e retirando-os pela direita
-Pratos à frente de cada convidado, sendo o primeiro correspondente à primeira refeição
-Talheres - esquerda, de fora para dentro: garfo para entrada/garfo para primeiro prato/garfo para segundo prato; direita, de fora para dentro: colher de sopa/faca para entrada/faca para primeiro prato/faca para segundo prato. As lâminas das facas devem estar voltadas para dentro do prato
-Os talheres de sobremesa poderão ser colocados no momento em que esta for servida ou já estarem arrumados sobre a mesa. Neste caso, estarão à frente do prato e nesta ordem: faca de sobremesa, com lâmina posicionada para o prato e cabo para a direita; garfo, com o cabo virado para a esquerda; colher, com o cabo posto para a direita. Os talheres deverão estar colocados para cima
-Copos - deverão estar virados para cima, nunca emborcados, do lado direito dos pratos e acima das facas, na ordem: água/vinho tinto/vinho branco
-Pratinho de pão, a manteiga e a faca ficam à esquerda e acima dos garfos
Guardanapos, sempre de tecido, dobrados sobre o prato ou à esquerda deste

Serviços à Inglesa - semelhante ao serviço à francesa, pede que todos os convidados estejam sentados à mesa. O prato já vem arrumado da cozinha, geralmente bem desenhado, e é colocado à frente do convidado pelo lado direito. O garçom pode, também, mostrar a baixela para o convidado e, somente depois disso, servir o prato em um aparador.
Este é um serviço muito utilizado em eventos empresariais, nos quais o tempo e a agilidade são fatores determinantes. Quanto à sequência e requinte, é igual ao serviço à francesa.

Serviço à Americana - muito utilizado atualmente pelos buffets e hotéis pela praticidade. Neste serviço, é montado um buffet ou balcão com uma variedade de pratos. Os convidados vão até este ponto e servem-se à vontade. Em seguida, dirigem-se às suas mesas ou, em alguns casos, ficam em pé. Neste caso, o trabalho do garçom é basicamente o de servir bebidas.

Serviço à Brasileira - é o tradicional serviço familiar que realizamos em nossas casas. Neste serviço, não utilizamos garçom, pois as travessas podem estar à mesa. Os anfitriões têm três opções: servir todos os convidados, repetir travessas ou usar o aparador e deixar os convidados se servirem à vontade.

Bodas

Todo organizador de eventos precisa conhecer as datas de bodas e jubileus, pois cada um desses momentos requer comemoração com características próprias.


Eis a correspondência entre quantidade de anos e a denominação das bodas:

Um - Papel
Dois - Algodão
Três - Couro
Quatro - Flores
Cinco - Madeira
Seis - Ferro
Sete - Cobre
Oito - Bronze
Nove - Pote de Madeira
Dez - Estanho
Onze - Aço
Doze - Seda
Treze - Renda
Catorze - Marfim
Quinze - Cristal
Vinte - Louça/Porcelana
Vinte e Cinco - Prata
Trinta - Pérola
Trinta e Cinco - Coral
Quarenta - Rubi
Quarenta e Cinco - Safira
Cinquenta - Ouro
Cinquenta e Cinco - Esmeralda
Sessenta - Brilhante
Setenta e Cinco - Diamante